Guarda - Corpos

Elemento muito utilizado na decoração de espações residenciais e comerciais, os guarda-corpos são itens que valorizam muito o ambiente, porém, mais do que decorar a função principal desse elemento é a proteção e segurança das pessoas que transitam no espaço, e também quem está embaixo do local.

Sua principal função é assegurar que as pessoas, principalmente crianças pequenas, não sofram acidentes ao ultrapassar os espaços entre a base da construção e o corrimão, projetando-se no espaço vazio e atingindo o chão.  Durante a construção de uma obra evitam a queda de operários e também a projeção de materiais.

Os principais locais onde se é recomendado que se instale ou construa um guarda-corpos são escadas, tanto em L quanto em caracol, mezaninos e sacadas. No Brasil as normas que determinam os parâmetros de segurança a serem seguidos e projeção dos guarda-corpos, são determinadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Os guarda-corpos são confeccionados principalmente em alumínio, aço, PVC, madeira, vidro e em alguns casos construído em concreto. As normas aplicadas no Brasil visam que nossos modelos de guarda-corpos sejam o mais próximo do padrão internacional possível, diferenciando a forma em que este item é inserido em cada ambiente.

A instalação segue conceitos como Zona de Estacionamento Normal (ZEN), Zona de Recepção (ZR), Nível de Circulação (NC), Zona de Estacionamento Precário (ZEP) e Altura de Proteção Reduzida (APR), esses conceitos definem aspectos como a altura mínima dos guarda-corpos nas situações em que existem muretas, para tentar alcançar assim o nível máximo de segurança.

Apesar de o mais comum ser a confecção de guarda-corpos por encomenda, em todo o mundo cresce uma crescente demanda por peças pré-fabricadas, assim como aconteceu com portas e janelas, o que pode baratear a obra, visto que a fabricação desse item sob encomenda demanda a contração de serralheiros, vidraceiros e/ou marceneiros, o que pode vir a encarecer a obra.